Foto

PERIGO À VISTA SALVE-SE QUEM PUDER

Se você está em seu carro e a luz vermelha acendeu no painel pode parar e consertar! Mas se você estiver em alto mar essa mesma luz pode indicar que o barco está prestes a afundar.

Quem disse isso foi o Dr. John Gottman, psicólogo da Universidade de Washington que se especializou em relacionamentos afetivos e mapeou a relação dos casais no casamento. Ele consegue prever nos próximos três anos quais os casais que vão se separar com um acerto de noventa e quatro por cento.

Segundo ele, o primeiro sinal de que o casamento está à beira do abismo é a crítica constante de um ao outro.

Um dos maiores inimigos da relação é a crítica. Os perfeccionistas são extremamente críticos querem que todo mundo seja obsessivo, exagerado e perfeito como eles. Por isso corrigem o outro o dia todo.

Torturam o tempo todo!

  • Se o sapato ficou fora do lugar...
  • Se a toalha de banho ficou sobre a cama...
  • Se o xixi molhou um pouco a beiradinha do vaso...
  • Se o shampo ficou destampado...

Haja paciência!

“Tem pessoa que não está na vida para viver e sim par ser perfeita” e aborrecida.

E não percebe que a tolerância e a paciência humana tem limite.

A maioria das depressões no relacionamento é devida à crítica.

Você já imaginou morando e convivendo com uma pessoa que está o dia todo a lhe apontar os seus defeitos, a lhe mostrar apenas os seu pontos fracos?

Quem tem um companheiro desses não precisa de inimigo, já está dormindo com ele.

Os casais precisam entender que o amor também acaba. Com freqüência precisamos abastecê-lo.

Mandar umas flores de vez em quando, lembrar do aniversário de namoro ou do casamento.

Dizer com freqüência: eu te amo, você é importante para mim, você me ajuda tanto!

Conte comigo.

Mas não! E um critica e tortura o outro o tempo todo e quando separa entra na fossa e só aí vai descobrir o tanto que o outro era importante. E às vezes separa só para poder deixar o dentifrício sem a tampa, só para poder deixar o sapato fora do lugar...

Por coisas muito simples você deixa o seu amor ir embora. E aí você vai procurar um outro amor e à partir de então começar a ser mais amável mais tolerante, mais carinhoso.

Então por que não começar agora?

A crítica não ao fato, mas à pessoa, corroe, desrespeita, faz o outro se sentir desamado e gera raiva e vingança.

É semelhante a você estar no transito congestionado, com pressa e alguém atrás buzinando o tempo todo.

Você já se imaginou convivendo, morando e dormindo com uma pessoa buzinando o tempo todo no seu ouvido e tentando lhe fazer perfeito?

Por mais equilibrado e polido que a pessoa seja, chega um momento em que ele não suporta.

E, assim começam as hostilidades e agressividades.

- Não dá para você parar com essa matraca e pensar um pouco nos seus próprios problemas? 

VOLTAR